A ASL Aviation pretende aprofundar a parceria com a Amazon e operar aviões cargueiros para o gigante do e-commerce na Europa.

Hugh Flynn, CEO da companhia irlandesa, que comprou a TNT Airways e respectiva frota em 2016, avançou a pretensão numa entrevista ao “Irish Times”.

A ASL pretende operar dez aviões cargueiros para a Amazon na Europa. A companhia já presta, no presente, serviços ao gigante do e-commerce, sobretudo da Polónia para o Reino Unido e da Itália para o Reino Unido. Para essas rotas, a ASL opera aeronaves Boeing 757 convertidas.

Nos Estados Unidos, a Amazon assinou acordos com a Atlas Air e a ATSG para fretar 40 aviões de carga Boeing 767 dedicados ao seu serviço de transporte Prime. No início de 2017, a companhia de comércio electrónico anunciou planos para construir um novo hub de carga aérea em Cincinnati/Northern Kentucky Airport (CVG), com o investimento a ascender a quase 1,5 mil milhões de dólares (1,2 mil milhões de euros).

A ASL Aviation, que tem filiais na Bélgica, França e Hungria, é detida a 51% pelo grupo de transporte marítimo belga CMB, com o fundo de investimento Petercam a deter os restantes 49% através da companhia de leasing de aviões 3P Air Freighters Ltd.

A ASL tem uma frota com 150 aviões. As aeronaves vão desde o ATR42 a hélices até ao jumbo Boeing 747. As operações da companhia irlandesa incluem o serviço do hub da FedEx-TNT em Liège, com cerca de 40 aviões a voarem para cerca de 65 aeroportos diariamente, operando principalmente em rotas intra-europeias.

 

 

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.