A AMR, holding que controla a American Airlines, deverá colocar uma encomenda de mais 600 aviões junto da Boeing e da Airbus, com vantagem para o construtor europeu que assim entra pela porta grande no mercado norte-americano.

Citando fontes próximas do processo, o “FT” avança que a companhia deverá encomendar 250 Airbus A320 e A320neo e 150 Boeing 737. Os contratos compreenderão ainda opções para mais de 220 aviões.

A encomenda multimilionária deverá ser satisfeita ao longo de uma década, transformando de forma radical a capacidade de oferta da American.

A confirmar-se este negócio, a Airbus arrebata uma importante vitória em casa da rival Boeing. Um triunfo que se deverá muito aos argumentos do A320neo e á indefinição do construtor norte-americano sobre o futuro do B737.

O A320neo está a revelar-se um sucesso de vendas, por causa dos menores consumos e reduzidas emissões poluentes. A Boeing tem hesitado entre fazer o mesmo (remotorização) ao seu B737 ou criar um modelo novo. Várias fontes indicam que, no negócio com a American, o construtor de Seattle terá proposto desenvolver uma versão mais eficiente.

A confirmarem-se os contornos da encomenda da American, a compra de A320neo tornar-se-á o maior negocio de sempre da indústria, superando o recente contrato da AirAsia para 200 daqueles aparelhos.

Comments are closed.