As 36 empresas de transportes públicos de passageiros associadas da Antrop que operam na Área Metropolitana do Porto (AMP) terão as suas licenças provisórias renovadas até 2019, em consequência de um memorando de entendimento ontem assinado entre as duas entidades.

MoU Antrop-AMP

 

No âmbito do acordo, as operadoras carregarão, até ao final de Fevereiro, toda a informação sobre os serviços que prestam na AMP para um sistema de informação geográfica, após o que até ao final de Maio representantes da associação dos transportadores e da Área Metropolitana do Porto analisarão a oferta existente e acertarão as alterações que se imponham.

A partir daí, as operadoras privadas verão as suas licenças renovadas por  três anos e meio, até Dezembro de 2019, a partir de quando, de acordo com o novo Regime Jurídico do Serviço Público de Transporte de Passageiros, a concessão de licenças será sujeita a concurso público.

Com este acordo os operadores privados ganham estabilidade para se prepararem para os concursos que aí virão, ao mesmo tempo que poupam tempo e trabalho ao terem na AMP um único interlocutor em representação de 17 municípios.

Do mesmo modo, os municípios, e a AMP, que absorveu as competências da Autoridade Metropolitana de Transportes (AMT), ganham em eficácia e têm a oportunidade de ajustar as redes de transportes existentes adaptando-as às novas realidades.

 

Comments are closed.