A proposta da ANA para o aumento da capacidade aeroportuária de Lisboa mediante a construção de uma nova infra-estrutura no Montijo já foi entregue ao Governo, anunciou hoje o presidente executivo da gestora aeroportuária.

Base Aérea Montijo

Discursando na comemoração dos 75 anos do aeroporto de Lisboa, Carlos Lacerda lembrou o memorando assinado com o Governo para desenvolver uma solução, anunciou ter sido entregue a proposta para a construção de uma nova infra-estrutura e mostrou ainda uma imagem do futuro local.

Segundo o memorando assinado em 15 de Fevereiro entre o Governo e a ANA, gerida pela Vinci Airports, a proposta para o aeroporto complementar ao de Lisboa na base aérea do Montijo devia ter sido apresentada até meados de Agosto.

Carlos Lacerda destacou hoje que os “próximos passos envolvem um trabalho de aprofundamento e detalhe das várias dimensões da proposta”, nomeadamente a nível económico e ambiental.

“É só o primeiro passo do que sabemos que será um trabalho contínuo entre as entidades envolvidas, que continuará a correr com total empenho e com atitude positiva que temos sentido até agora na solução, com vista aos objectivos da região e do país”, garantiu.

Na sua intervenção, o presidente executivo da ANA enumerou ainda recordes que serão quebrados este ano nos aeroportos nacionais, como o ultrapassar a marca dos 50 milhões de passageiros.

 

 

Este artigo tem3 comentários

  1. Se o governo levasse toda a força aérea portuguesa, repito toda, para Beja, libertava o tráfego aéreo de Lisboa para uso civil de passageiros mas com este ministro nunca lá iremos pq é da mesma escola da ministra do mar, gastam mais tempo a falar do que a trabalhar, já deviam estar a planear o NAL para os terrenos de Alcochete (única solução a longo prazo) e ainda não lançaram o concurso para o Montijo !

  2. E a base militar de Figo Maduro ao lado da Portela há muitos anos que devia ter sido fechada para poder ser utilizada para uso cívil em especial para viabilizar o crescimento das empresas de carga aérea, DHL, etc

  3. Agora o governo só depende do ministro responsável por este assunto (expansão do aeroporto de Lisboa) para o mais rapidamente possível resolver os variadíssimos obstáculos para não apenas aumentar a capacidade da Portela (número horas, novo programa informático, etc) como a partir de 2018 adjudicar a obra para o Montijo !!