A construção da primeira fase do porto de águas profundas de Caio, em Cabinda, Angola, iniciar-se-á em Dezembro.

A construção do porto, a ser feita em três fases pela empresa angolana Caioporto S.A., custará cerca de 600 milhões de dólares e criará, a longo prazo, 1 500 postos de trabalho, adianta a “Angop”.

A governadora Aldina da Lomba Catembo disse que a primeira fase do porto passa pela aquisição de terrenos, construção de infra-estruturas e criação de uma área de serviços de carga com 100 hectares.

Na segunda fase será construído um cais comercial com 1 550 metros, e na terceira fase o cais será aumentado para 1 925 metros.

“Trata-se do maior investimento realizado desde sempre em Cabinda, o qual vai permitir as exportações locais, nomeadamente madeira, café e produtos agrícolas, e aproximar-nos de outras províncias de Angola e países da região”, disse a governadora.

Segundo dados da empresa concessionária, que é responsável pelo planeamento, construção e exploração do porto, a primeira fase envolverá ainda a construção de um cais com 775 metros de comprimento.

Os comentários estão encerrados.