A futura Rede Nacional de Plataformas Logísticas de Angola representará um investimento global de 3,9 mil milhões de dólares. As primeiras infra-estruturas já estão em construção.

O objectivo anunciado num estudo do Ministério dos Transportes angolano é ligar as redes de transportes angolanas entre si e com os países vizinhos, numa lógica de desenvolvimento nacional e regional.

O plano compreende a construção de cinco pólos logísticos, dez centros de transportes rodoviário e ferroviário e cinco centros de carga aérea, entre outras estruturas de apoio aos transportes e às actividades logísticas.

O projecto já está em curso e envolve nesta fase a aquisição dos terrenos necessários nas várias províncias, decorrendo em paralelo a elaboração dos respectivos estudos técnicos, de impacto ambiental e de viabilidade económica.

Já em fase de construção estão as plataformas das províncias de Malanje, Moxico, Cuando Cubango e Huíla, além do centro logístico do Soyo (província do Zaire).

Está ainda prevista a ligação destas plataformas à rede ferroviária nacional angolana, com base nas linhas de Luanda, Benguela e Namibe (Moçâmedes), abrangendo os territórios de maior actividade industrial, mineira e agrícola, para escoar as mercadorias e optimizar a produção nacional.

Comments are closed.