O Fundo Africano de Desenvolvimento (FAD) vai financiar em 4,9 milhões de dólares o estudo para a actualização do plano de transportes de Angola, nomeadamente a ligação da rede ferroviária nacional com a da Zâmbia.

O estudo visa a formulação de uma estratégia e política para a rede nacional de transportes, bem como a realização de um estudo preliminar de viabilidade da ligação ferroviária entre a linha de caminho-de-ferro de Benguela e a da Zâmbia.

A reconstrução da rede ferroviária angolana, destruída pela guerra civil, custou, entre 2005 e 2015, cerca de 3,5 mil milhões de dólares, conforme anunciou a 14 de Fevereiro o ministro dos Transportes de Angola, Augusto da Silva Tomás.

A reconstrução das três linhas de caminhos-de-ferro edificadas durante o período colonial –Benguela, Luanda e Moçâmedes – abrangeu 2 612 quilómetros de via e a construção de raiz de 151 estações ferroviárias.

O acordo entre o FAD e Angola para a actualização do Plano Director para o Sector dos Transportes foi agora aprovado e promulgado por um despacho presidencial.

 

Os comentários estão encerrados.