Angola está a negociar com a Boeing a compra de mais aviões novos, anunciou o Presidente do país, João Lourenço, no Fórum de Negócios Angola – EUA, realizado na cidade de Nova Iorque.

TAAG transformada em SA e com nova administração

João Lourenço, citado pela “Angop”, acrescentou que os aviões a adquirir serão utilizados em ligações de médio e longo curso, mas não revelou nem o número de aparelhos em questão nem o seu custo.

A frota da TAAG é composta por 13 aviões Boeing, três dos quais 777-300 ER, com mais de 290 lugares e recebidos entre 2014 e 2016. É com estes últimos aparelhos que a companhia angolana voa para Portugal.

A companhia aérea de bandeira angolana conta também com cinco 777-200, de 235 lugares, e outros cinco 737-700, com capacidade para 120 passageiros, estes utilizados para as ligações domésticas e regionais.

TAAG SA com nova Administração

Há dias, o Presidente angolano decretou a transformação da TAAG em sociedade anónima, num movimento que alguns entendem como um primeiro passo para uma possível privatização.

No decreto, a “Lusa” teve acesso, João Lourenço determina a criação da TAAG, SA, “sem quebra de identidade e personalidade jurídica”, em vez da TAAG – Linhas Aéreas de Angola, EP.

No mesmo diploma, o presidente angolano exonerou o Conselho de Administração da companhia, nomeando, noutro decreto, uma nova direcção, delegando poderes ao Ministério dos Transportes para conferir a respectiva posse.

Com o decreto, caiu a administração liderada desde 19 de Dezembro de 2017 pelo antigo secretário de Estado dos Transportes Terrestres angolano José João Kuvíngua.

O novo presidente do Conselho de Administração (não executivo) da TAAG, SA, é Hélder da Silva Gonçalves de Moura e Preza, que terá Rui Paulino de Andrade Teles Carreira como presidente da Comissão Executiva.

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.