O governo de Angola anunciou uma lista de 54 produtos cuja importação passará a ser penalizada para favorecer a produção nacional.

Angola dificulta importações de alguns produtos

Entre os produtos visados estão embalagens de vidro, farinha de trigo, ananás, açúcar, água de mesa, feijão, ovos, óleo, cebola, sal ou cimento.

A lista foi apresentada segunda-feira, em Luanda, no lançamento do Portal de Divulgação da Produção Nacional, uma iniciativa do Ministério da Economia e Planeamento.

O secretário de Estado para a Economia, Sérgio Santos, disse na ocasião que os empresários que queiram importar um dos 54 produtos da lista poderão fazê-lo desde que observem duas condições, sendo a primeira a não existência da produção interna suficiente e a segunda o importador demonstrar ter um contrato assinado com produtores nacionais para a compra dos produtos que pretende importar.

Sérgio Santos esclareceu que as medidas visam auxiliar os micro e pequenos empreendedores, os pequenos produtores, para que tenham garantida a venda dos seus produtos e também a venda futura daqueles que venham a produzir, segundo a “Angop”.

O secretário de Estado adiantou que depois de escoada a produção nacional proceder-se-á à importação do défice que existir, “pretendendo o governo, através desta lista, garantir que quem quer que se queira dedicar à produção nacional possa fazê-lo, sendo que o escoamento da produção estará sempre garantido”.

O portal apresentado em Luanda, com o endereço electrónico https://www.ppn.co.ao/, poderá ser utilizado, sem qualquer custo, por todos os produtores, independentemente do tamanho da sua produção e localização.

Tags:

Comments are closed.