Angola pretende concessionar a privados a gestão de alguns aeroportos. O concurso público internacional será lançado ainda este ano.

Angola quer TAAG a duplicar rede de destinos

O anúncio foi feito pelo ministro dos Transportes de Angola, no Fórum Internacional do Turismo, que decorreu em Luanda. Ricardo de Abreu não adiantou quais os aeroportos abrangidos, mas precisou ser intenção do governo atrair investidores internacionais do sector para garantir uma gestão “mais eficiente” dos aeroportos angolanos.

O ministro, que garantiu a existência de “alguns interessados”, disse que a ideia subjacente ao concurso visa igualmente captar mais tráfego para as infra-estruturas aeroportuárias do país, que, no conjunto, recebem cerca de 3,6 milhões de passageiros por ano.

Na mesma ocasião, o ministro anunciou também quer a TAAG pretende aumentar no futuro próximo o número de rotas que a companhia aérea de bandeira cobre, de 15 para 33, com enfoque na América do Norte e do Sul e a Ásia.

Ricardo de Abreu, que falou sobre “Turismo em Angola – Realidades e Perspectivas”, afirmou que os investimentos em infra-estruturas aeroportuárias em curso no país, como é o caso do novo Aeroporto Internacional de Luanda, permitirão que a capital angolana se transforme num centro internacional no sector do transporte aéreo. (Macauhub)

Comments are closed.