Por causa da greve dos estivadores anunciada pelo SEAL para Lisboa, a ANTRAM aconselha aos seus clientes a desviarem as cargas para outros portos.
ANTRAM alerta para os atrasos provocados pela greve dos estivadores
Lusa

A greve dos estivadores do porto de Lisboa, para vigorar entre 19 de Fevereiro e 9 de Março, traduzir-se-á, na prática, na laboração durante um turno apenas, entre as 17 e as 20 horas e as 21 e as 24 horas. “Na prática e na melhor da hipóteses, [serão apenas] quatro horas de trabalho efectivo”, diz a ANTRAM.

Em comunicado, a associação dos transportadores rodoviários de mercadorias lembra que “mesmo operando 12 horas por dia, são frequentes e prolongadas as paralisações dos veículos pesados para entrega e recepção de contentores”. Por isso, “a laboração por um período de quatro horas diárias para um porto com a dimensão de Lisboa é manifestamente insuficiente”, reforça.

E assim sendo, a alternativa para cumprir os horários dos motoristas, passará por abandonar os camiões e as cargas, entre as 24 e as 17 horas, ou obrigar os motoristas a permanecerem nos veículos nesse período, sublinha a ANTRAM.

Em consequência, a associação dos transportadores “aconselha (….)  aos seus associados e aos clientes destes, que, desde já (…) programem o desvio de embarque ou a recepção de mercadorias por via marítima para portos que não estejam abrangidos pelo pré-aviso de greve”.

A ANTRAM garante que os seus associados “estão disponíveis e interessadas em colocar à disposição dos seus clientes alternativas para as suas necessidades de transporte que minimizem os impactos causados por mais uma paralisação no porto de Lisboa”.

 

 

Comments are closed.