A partir de hoje, circular nas ex-SCUT é mais barato 15% para todos. O novo regime substitui os descontos e isenções praticados até aqui. A Antram considera positivo.

Afinal, não foi preciso esperar pelo novo ano para surgir um novo regime de “descontos” nas portagens nas ex-SCUT. No último dia de vigência dos descontos e das isenções para as empresas e os residentes das áreas de influência das ex-SCUT, o Governo anunciou uma baixa generalizada de preços.

“O Governo concluiu com êxito um processo negocial com vista a aplicar, a partir de segunda-feira [dia 01 de outubro], um novo regime de cobrança de portagens, que se traduz em tarifas 15% mais baixas, para todos os utilizadores”, anunciou o secretário de Estado das Obras Públicas e Transportes, Sérgio Monteiro.

A redução de 15% nos preços das portagens generaliza o desconto até aqui atribuído apenas aos residentes. Mas perdem-se as isenções de pagamento nas primeiras dez passagens de cada mês.

O secretário de Estado justificou o fim do anterior regime com a pressão da Comissão Europeia, uma vez que Bruxelas não aceita a discriminação com base em critérios geográficos, disse.

Considerando essas pressões, e lembrando as que fez também no sentido de minorar a situação dos transportadores, a Antram “considera positiva a redução do custo das ex-SCUT em 15%”. E sublinha que se mantém o “regime modular de descontos, criado em específico para o sector” e que permite descontos de 10% e de 25% na circulação, respectivamente, nos períodos diurno e nocturno.

As reduções são acumuláveis, pelo que os descontos para os transportadores pagarão menos 25% ou menos 40% nas portagens.

Desagradados com a nova medida ficaram os utentes e os autarcas das regiões atravessadas pelas ex-SCUT, uma vez que, na prática, os locais passarão a pagar mais por circularem naquelas vias.

Comments are closed.