Afinal, ainda não será desta que a APDL apresentará publicamente o projecto do novo terminal de contentores de Leixões. O evento chegou a ser anunciado para quinta-feira, mas o convite foi rapidamente “corrigido”.

Tal como o TRANSPORTES & NEGÓCIOS anunciou em primeira mão, na próxima quinta-feira a APDL formalizará o arranque da construção das futuras instalações da Luís Simões no pólo 2 da plataforma logística, e o contrato-promessa para a instalação da Zaldesa no pólo 1 da mesma plataforma.

Novidade no anúncio da cerimónia feito pela APDL foi a referência à apresentação pública “do  projecto do novo terminal de contentores e a reformulação do porto de pesca de Matosinhos”. Porém, a informação serias rectificada pouco depois, sem qualquer justificação.

A construção do novo terminal de contentores de Leixões (que implica a reformulação da área afectada à Docapesca) consta do Plano Estratégico de Transportes apresentado pelo Governo.

Do lado da APDL, ao que o TRANSPORTES & NEGÓCIOS apurou, o processo vem sendo trabalhado há meses, estando concluídos todos os trabalhos – e as negociações – necessários ao desenho – e apresentação – do projecto.

Na prática, di-lo quem sabe, o processo do terminal de Leixões estará muito mais adiantado que o do terminal da Trafaria, em Lisboa, que no entanto foi já apresentado publicamente e será lançado até ao final do ano.

Curiosamente, o anúncio da cerimónia de quinta-feira não menciona a presença do secretário de Estado dos Transportes, nem de qualquer outro membro do Governo, quando será certo, ao que o TRANSPORTES & NEGÓCIOS apurou, que o evento foi sendo adiado pelas dificuldades de agenda de Sérgio Silva Monteiro.

Comments are closed.