A APDL tem em curso a compra de mais duas básculas de pesagem de camiões, a serem instaladas na VILPL, para garantir a fluidez do tráfego apesar da pesagem obrigatória dos contentores imposta pelas novas regras da Convenção Solas.

Leixões - TCL

A novidade foi dada por Rui Cunha, responsável de operações portuárias e segurança da APDL, num encontro hoje promovido pela administração portuária para explicar à comunidade portuária os novos procedimentos impostos pela Convenção Solas, a partir de 1 de Julho.

Actualmente a APDL dipõe de duas básculas que, segundo aquele dirigente, terão capacidade para realizar cerca de mil pesagens por dia, o suficiente para satisfazer as necessidades (aquando da recente greve no porto de Lisboa, o pico do tráfego de camiões em Leixões chegou aos 1 100 pesados/dia).

O reforço da capacidade de pesagem visará, assim, sobretudo prevenir alguma falha dos equipamentos ou um pico anormal de procura, sustentou Rui Cunha.

TCL operacional a partir de dia 24

As novas regras  entram em vigor a 1 de Julho, mas já no dia 30 de Junho só entrarão no terminal de Leixões contentores com o peso bruto verificado, avisou Urbano Gomes, administrador da concessionária TCL.

Para prevenir falhas, o sistema informático do terminal estará apto a receber as mensagens da pesagem dos contentores a partir do próximo dia 24, acrescentou.

Seguro é que a partir de 1  de Julho não serão aceites contentores sem o peso bruto verificado. O que implicará, para que nada falhe, o envolvimento dos carregadores, transitários, transportadores rodoviários, agentes e linhas de navegação, operadores logísticos de base ferroviária,…

Quanto às possíveis discrepâncias entre o peso declarado e o peso efectivo dos contentores, elas não poderão ultrapassar os 5% ou os 750 kg. A este propósito, Urbano Gomes salientou que em nenhum caso poderá ser ultrapassado o payload (capacidade estrutural de carga do contentor), e que a margem concedida visará essencialmente acomodar variações que têm mais a ver com o peso do veículo do transporte do que com o do contentor propriamente dito.

De qualquer modo, ficou dito, o TCL não prevê confirmar os pesos declarados dos contentores (para além do que já faz hoje, em circunstâncias excepcionais, por razões de segurança). Essa verificação ficará a cargo do IMT. Como, não se sabe.

Operadores continuam com dúvidas

Quando faltam apenas cerca de três semanas para a entrada em vigor das novas regras, continua sem se saber quando será publicada a legislação nacional que terá de ser cumprida.

Na sessão de hoje, em Leixões, foram muitas as questões colocadas, e respondidas pelos representantes da APDL e TCL, mas no final muitas dúvidas subsistiam ainda, entre os operadores, quanto a saber como decorrerão as coisas na prática, em particular ainda antes do encaminhamento dos contentores para o porto, quando houver que lidar com múltiplos carregadores (nos casos de consolidação de cargas), ou for necessário certificar os equipamentos e procedimentos de pesagem (no caso do método 2), ou quanto a saber quem pagará – e quanto – o tempo e o trabalho acrescidos gastos.

Dúvidas que, de novo, a falta de legislação não ajuda a esclarecer.

Comments are closed.