A portuguesa Finpro chegou a acordo com a APM Terminals para a venda dos 18,5% que ainda detinha no Grupo TCB, de Barcelona.

Porto de Barcelona - TCB

O negócio foi hoje mesmo anunciado pela companhia do grupo Maersk, que em comunicado deu conta do acordo com os accionistas minoritários para a compra dos 39% que ainda não detinha no grupo catalão.

A Finpro (holding controlada por Américo Amorim, Banif e CGD) adquiriu, em 2007, uma posição de 37% no Grupo TCB, em parceria 50-50 com um fundo de investimento australiano. A holding portuguesa caiu entretanto em crise profunda e, depois de dois PER falhados, foi declarada em falência em Agosto último.

A APM Terminals acordou no início de Setembro a compra dos 61% do Grupo Maritim TCB detidos pelo Grupo Perez y Cia. Com a compra dos 39% restantes passa a controlar a 100% o maior operador ibérico de terminais de contentores.

O valor do investimento total ronda os mil milhões de euros. A operação global deverá ficar concluída no primeiro trimestre de 2016.

O Grupo TCB detém 11 terminais, com uma capacidade de 4,3 milhões de TEU/ano e movimenta 3,5 milhões de TEU/ano em Espanha, Turquia, México, Colômbia e Brasil. Tem em construção um terminal no porto de Quetzal, na Guatemala, com abertura prevista para 2016.

Com esta compra, considerada “major” pela própria APM Terminals, o grupo dinamarquês passará a deter um portfolio de 74 terminais, em 40 países, nos cinco continentes.

 

 

Comments are closed.