A APM Terminals (Grupo Maersk) inaugurou o terminal de contentores Vado Gateway, em Itália.

Capaz de operar mega-navios, o novo terminal, semi-automatizado, arranca com uma frente de cais de 450 metros e fundos de -17,25 metros. Em Julho de 2020, a frente de cais será de 700 metros.

O terminal começará a operar com dois serviços (a partir de Fevereiro próximo) da Maersk. São eles o ME2, que liga o Mediterrâneo ao Médio Oriente e Índia, e o MMX, para ligar o Mediterrâneo à América do Norte.

Localizado na região italiana da Ligúria, o Vado Gateway terminal tem, também, como objectivo maximizar as ligações intermodais para o interior da Europa Central e começará a operar entre quatro e cinco comboios para os hubs intermodais, incluindo Milão e Pádua.

Além das novas instalações de contentores, a APMT Vado Ligure também opera o adjacente Reefer Terminal of Vado Ligure, que é o maior centro logístico dedicado a frutas no Mediterrâneo. Quando estiver totalmente operacional, a capacidade do Vado Gateway será de cerca de 900 mil TEU por ano, o que, em conjunto com a capacidade anual de 250 mil TEU no terminal de reefer dedicado, permitirá que o porto italiano movimente mais de um milhão de TEU por ano.

“O fortalecimento da nossa presença no Vado Ligure reafirma o nosso compromisso com a região e o papel que esta desempenha no mapa logístico europeu. O Vado Gateway é uma parte importante da ambição e estratégia geral da AP Moller-Maersk de tornar-se uma empresa integrada de logística de contentores”, indica, citado em comunicado, o CEO da APMT Morten Engelstoft.

O Vado Gateway é detido a 50,1% pela APMT, com a Cosco Shipping Ports a controlar 40% e a Qingdao Port International os 9,9% restantes, no âmbito do programa de investimento chinês na Europa para potencial a nova rota da seda.

 

Comments are closed.