A APM Terminals anunciou a venda da posição de 33% que tinha no Medcenter Container Terminal, em Gioia Tauro, e a compra do Vado Ligure Reefer Terminal, em Itália.

Gioia Tauro

A participação em Gioia Tauro foi comprada por um consórcio constituído pela Contship Italia Group e pela Terminal Investment Limited (o “braço” da MSC para o negócio dos terminais), que é agora maioritário no capital do terminal. Não são conhecidos muitos detalhes sobre os dois negócios, desde logo os valores envolvidos.

A APM Terminals justifica a saída de Gioia Tauro, ao fim de 15 anos de presença, com o objectivo da concentração no “core business” da empresa.

“Estamos a construir o porto do futuro de Itália, designado de APM Terminals Vado, um porto de águas profundas, em Savona, que servirá as cadeias de fornecimento para os mercados de Itália, Sul de França, Suíça e Baviera”, afirma, citado pelo “Splash 247”, o CEO da APM Terminals Vado, Carlo Merli.

A aquisição do Vado Ligure Reefer Terminal pela APM Terminals foi concluída através da compra da empresa Reefer Terminal SpA, que operava o terminal, ao grupo GF.

O Vado Ligure Reefer Terminal localiza-se nas proximidades do projectado porto de Vado que a AP Terminals pretende inaugurar em Janeiro de 2018. Terá capacidade para movimentar 800 000 TEU por ano. O terminal de Vado terá fundos de -17 metros e será a primeira grande estrutura para contentores a ser construída em Itália em décadas.

Comments are closed.