A APM Terminals vai investir 753 milhões de euros num segundo terminal de transhipment em Tanger, Marrocos, com uma capacidade de cinco milhões de TEU/ano e com arranque previsto para 2019.

Tanger-Med II

O novo terminal, a ser desenvolvido ao abrigo de um contrato de concessão válido por 30 anos, disporá de uma frente de cais de 2 000 metros e será o primeiro terminal de contentores automatizado de África (decalcará o terminal de Maasvlakte II, em Roterdão, inaugurado no ano passado).

O terminal localizar-se-á no complexo Tanger Med 2. A APM Terminals já opera, desde 2007, um terminal de transhipment no Tanger Med I, tendo ali movimentado no ano passado 1,7 milhões de TEU. Do outro lado do Estreito de Gibraltar, a companhia do grupo AP Moller-Maersk detém ainda o terminal de contentores de Algeciras, por onde passaram 3,5 milhões de TEU em 2015.

A Maersk Line, já se sabe, será o cliente-âncora da nova infra-estrurura.

A costa do Norte de África tem vários investimentos portuários previstos. Além do porto de Tanger, perto de Argel (Argélia) há um projecto de três mil milhões de dólares (2,63 mil milhões de euros), enquanto o Egipto tem planos de expansão para Alexandria e Port Said.

O CEO da APM Terminals, Kim Fejfer, explica a importância de marcar posição. “Numa altura em que o sector do transporte marítimo de contentores está em crise devido ao ténue crescimento global e a haver demasiados navios e poucas mercadorias a transportar, é importante que tenhamos a capacidade para investir em instalações portuárias maiores e mais eficientes”, referiu, citado pela assessoria de imprensa.

“Investimentos significativos em portos e estruturas de transportes serão necessários para satisfazer as necessidades antecipadas da expansão da população africana e correspondente crescimento económico”, acrescenta o comunicado da APM Terminals.

Segundo as Nações Unidas, será em África que a população mundial mais crescerá nos próximos anos, até 2020, prevendo-se que a população do continente mais do que duplica, de 1,1 para 2,4 mil milhões de habitantes.

 

Os comentários estão encerrados.