A Brisa lançou hoje no Grande Porto a Via Verde Planner, uma app que integra todas as soluções de mobilidade disponíveis numa única plataforma digital de planning & booking.

Via Verde Planner da Brisa disponível no Grande Porto

A Via Verde Planner “vem facilitar a escolha do melhor trajecto de A para B, dando informação útil e actualizada, para cada pessoa poder fazer a sua escolha de viagem, seja em ambiente urbano ou intercidades”, afirmou, em conferência de imprensa, Luís D’Eça Pinheiro, director-coordenador da Brisa e administrador da Via Verde Serviços.

“Uma solução simples, intuitiva e completa”, acrescentou. Devido à parceria com a CP e com o operador de autocarros Rede Nacional Expresso, é possível planear, também, as ligações entre as duas maiores cidades do país.

A app está disponível para download gratuito para telemóveis Android e Apple.

A app chega agora à Área Metropolitana do Porto, depois de alguns meses de testes na Grande Lisboa. O objectivo é, depois de consolidar a presença em Lisboa e Porto, estender a aplicação a outras áreas urbanas do país.

“Nesta fase, estamos focados nas duas áreas metropolitanas e queremos consolidar. Mas queremos alargar a mais cidades e operadores, mas isso também depende do interesse e disponibilidade dessas cidades e operadores”, explicou o mesmo responsável.

A Brisa salienta que, no Porto, desde que se iniciaram os contactos até a aplicação estar disponível passaram apenas três meses, em que um foi Agosto, tipicamente mais “parado”. O papel da Câmara Municipal do Porto na agilização do processo é realçado pela companhia.

Essa rapidez é explicável pelo facto de, do lado da autarquia, o interesse em ferramentas desta natureza ser grande.

“Ferramentas de comunicação que contribuam para os cidadãos alterarem os hábitos de mobilidade na cidade são sempre bem-vindas. Acolhemos, por isso, esta aplicação da Brisa de braços abertos, como acolheremos outras de futuro. São ferramentas muito importantes para a mobilidade das cidades”, defendeu a vereadora da Mobilidade da autarquia, Cristina Pimentel, também presente na conferência de imprensa.

Uber não quis participar

Em Lisboa, a Via Verde Planner contava já com a parceria da Carris, CP, Rodoviária de Lisboa, Transtejo, Metro, Fertagus, Soflusa e TST, além do car-sharing DriveNow e da plataforma electrónica Cabify.

Com o início da operação no Porto, a aplicação reforça o leque de parceiros que operam os principais serviços de transporte do Grande Porto: STCP, Metro do Porto, Rede Nacional Expresso, Rodonorte, Auto Viação Pacense, My Taxi, Táxis Invicta e Raditaxis.

Com tantos operadores de transporte de passageiros, “salta” à vista a falta da Uber. “A Uber pretendia ter o exclusivo. Nós não proibimos, claro, ninguém de estar na ferramenta. Pelo contrário, queremos que mais operadores contribuam para uma melhor mobilidade das pessoas”, explica Luís D’Eça Pinheiro.

A propósito de mais operadores, o objectivo de Brisa e da Câmara Municipal é que todos os parceiros da rede tarifária Andante possam ser integrados na app. Há a confiança de que isso possa acontecer nos próximos meses, à medida que todos os operadores possam disponibilizar os horários em GTFS (especificação geral de feed de trânsito, na sigla em inglês), formato de ficheiros compatíveis da Google.

Tecnologia door2door

A Via Verde Planner conta já com dez mil downloads e a Via Verde Serviços prevê um forte aumento ao longo das próximas semanas.

A aplicação, assente em tecnologia da empresa alemã door2door, integra soluções disponíveis para cada deslocação entre dois pontos escolhidos pelo utilizador, recorrendo aos diversos operadores presentes no mercado, com indicação de alternativas de percurso, custo e tempos médios de deslocação.

Este novo serviço integra-se numa estratégia da Via Verde que passa pela aposta e desenvolvimento de novos serviços digitais, em linha com a sua visão da mobilidade como um serviço (MaaS – Mobility as a Service).

planning & booking proposto pela Via Verde Planner materializa-se em dois momentos. Primeiro, o de informação, no qual o utilizador vê as opções de que dispõe para uma deslocação em concreto, os respectivos preços e tempos de viagem. O segundo momento é o da reserva, no qual a Via Verde Planner assegura a ligação às apps de modos ou serviços de transporte (por exemplo a DriveNow ou Cabify), onde são carregadas automaticamente as informações da deslocação para reserva.

 

Os comentários estão encerrados.