Os armadores recusam responsabilidades na greve dos trabalhadores portuários de Lisboa e, por isso, em comunicado, a associação do sector repudia as afirmações a propósito de Mariana Mortágua e exigem um pedido de desculpas da deputada do Bloco de Esquerda.

Maersk Line

Em causa está a intervenção da deputada na “Edição da Noite”, da SIC Notícias, na passada sexta-feira, onde terá dito que “uma proposta foi feita por um intermediário nas negociações, os trabalhadores aceitaram, os patrões não aceitaram, portanto, os armadores não aceitaram”. Para mais adiante afirmar: “Penso que a luta dos estivadores é legítima, … é digna, …  é de louvar”.

Em comunicado, a Associação dos Armadores da Marinha de Comércio (AAMC) esclarece “que os armadores nunca foram, não são, nem serão parte nas negociações directas ou nas reuniões de conciliação ou de mediação com o sindicato dos estivadores para resolver o conflito laboral no porto de Lisboa”, e que, em consequência, “não compete aos armadores aceitar ou deixar de aceitar propostas relativas a este conflito laboral porque não têm competência legal para negociar directamente com o sindicato dos estivadores ou participar nas reuniões de conciliação ou de mediação na DGERT, pelo que nunca se fez representar.”

“A única relação laboral dos armadores é com os sindicatos representativos dos tripulantes dos seus navios”, reforça o texto.

E sobre a apreciação da deputada do BE à natureza da greve dos trabalhadores portuários, a AAMC interroga-se: “Será que uma parlamentar está a dizer que é legítimo, é digno e é de louvar, que um grupo de cidadãos desrespeite uma lei aprovada no Parlamento (no caso em apreço a Lei nº 3/2013, de 14 de Janeiro, que estabelece o regime jurídico do trabalho portuário)? E será que a Senhora deputada sabe que esta mesma lei está a ser aplicada e respeitada em todos os restantes portos portugueses, excepto em Lisboa?”

Em conclusão, remata a AAMC, “os Armadores não são, nem poderiam ser os responsáveis pela greve. São vítimas da mesma, tanto como o porto de Lisboa, o país e, especialmente, os nossos concidadãos da Madeira e dos Açores, onde já começam a faltar bens essenciais!” E diz ficar a aguardar um pedido de desculpas da Senhora Deputada Mariana Mortágua”.

This article has 1 comment

  1. luis pereira

    Os armadores bem podem esperar sentados pelo pedido desculpa da deputada do BE, mariana mortágua, ela é comunista do sec. XXI e filha de bpmbista logo adora greves e não quer saber para nada dos prejuízos do porto de Lisboa, o melhor mesmo é aproveitarem a oportunidade para se mudarem em definitivo para o porto de Setúbal e levar para o desemprego esta gente chamada estivadores que há muitos anos causam muito prejuízo à economia nacional e aos portugueses