Companhias de transporte marítimo de contentores propõem-se multar os carregadores que declarem mal as cargas. Nos últimos tempos foram vários os incêndios a bordo por cargas mal declaradas.

A Hapag-Lloyd anunciou ontem que multará os clientes em 15 mil dólares (13 382 euros) por contentor por cada carga perigosa mal declarada que encontre. A HMM também já anunciou que cobrará aquele valor por declarações incorrectas de cargas à saída da China, enquanto a OOCL fez saber que imporá coimas por cargas mal declaradas, mas sem especificar o valor.

De igual modo a Maersk revelou que implementou sanções semelhantes. O responsável de operações com mercadorias perigosas do grupo dinamarquês, Niels Gunner Schermer, considera que “impor multas por declaração errada é um dos vários instrumentos que o sector tem para aumentar a segurança”.

A mesma fonte salienta, contudo, que as multas são apenas “uma medida reactiva”. A Maersk está, por isso, empenhada em melhorar as capacidades de rastreio de carga da indústria para acabar com o flagelo.

A Hapag-Lloyd apela, de resto, a medida conjuntas de todo o sector para reduzir as declarações incorrectas. “As mercadorias perigosas não declaradas em contentores sempre foram um desafio para as companhias marítimas, colocando em perigo a segurança do navio e da tripulação. Todos os participantes do sector, incluindo os clientes, precisam de contribuir para que os contentores de mercadorias perigosas não declaradas sejam uma coisa do passado. Nós, como Hapag-Lloyd, esperamos que nossa taxa implementada pela não conformidade seja uma boa maneira de educar os clientes que não declaram voluntariamente os seus produtos perigosos”, afirmou um porta-voz da companhia de Hamburgo ao portal “Splash”.

São vários os analistas, de resto, que dizem que 15 mil dólares é um montante baixo e que não será fácil às companhias detectarem os casos de cargas mal declaradas, pelo que só um trabalho de base e global pode melhorar a classificação das mercadorias.

De acordo com a CINS (sigla inglesa para Sistema de Notificação de Incidentes de Carga), que integra 17 das maiores companhias de transporte marítimo de contentores do mundo, quase 25% de todos os incidentes graves a bordo de porta-contentores são causados por mercadorias mal declaradas.

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*