As primeiras naves da plataforma logística de Leixões deverão começar a nascer em Abril do próximo ano, anunciou Amadeu Rocha, administrador da APDL.

As obras de infra-estruturação do pólo 1, de Gonçalves, poderão arrancar ainda este ano, assim seja decidido o vencedor do concurso promovido para o efeito pela administração portuária.

A oferta de áreas logísticas compreenderá naves individuais, espaços multicliente e lotes para operação a céu aberto. A Zaldeza, gestora da plataforma logística de Salamanca, poderá ser um dos primeiros “inquilinos”, em consequência do acordo recentemente firmado para a entrada do Porto de Leixões no seu capital.

O pólo de Gonçalves desenvolver-se-á paredes-meias com o porto de Leixões, sendo a ligação entre ambos feita pela VILPL. E através dela é garantida também a conexão com a rede de auto-estradas.

Para mais tarde fica o pólo 2, de Gatões-Guifões, que dista poucos quilómetros do porto e que incluirá um terminal rodo-ferroviário, da responsabilidade da Refer, e com ligação à rede ferroviária nacional.

Recorde-se que a plataforma logística de Leixões, incluída no Portugal Logístico, esteve para ser concessionada mas o processo gorou-se. A APDL decidiu então avançar sozinha com o investimento. Com tudo isso, os prazos para a concretização da obra há muito foram ultrapassados.

Comments are closed.