A Arriva prepara-se para ser a primeira operadora privada a oferecer comboios de passageiros entre Portugal e Espanha, no caso entre o Porto e A Coruña.

A filial da Deutsche Bahn entregou na Comissão Nacional de Mercados e Concorrência (CNMC) espanhola um pedido para operar um serviço internacional ferroviário de passageiros entre a Galiza e o Norte de Portugal, antecipando-se assim à liberalização do mercado doméstico prevista para o final de 2020.

O serviço proposto ligará A Coruña ao Porto com paragens intermédias em Santiago de Compostela, Pontevedra e Vigo, do lado espanhol, Valença, Nine e Porto, em território nacional.

A oferta será de quatro ligações diárias em ambos os sentidos, com o percurso de 342 quilómetros a ser realizado em 2h46.

Se tudo correr pelo melhor, a Arriva conta poder iniciar as operações em meados do próximo ano.

CP e Renfe com concorrência

A Arriva não adianta ainda que tipo de comboios utilizará no novo serviço.

O timing da companhia tem, certamente, subjacente a modernização em curso da Linha do Minho, com conclusão prevista para o final de 2019, e que aumentará significativamente a capacidade da infra-estrutura, permitindo a realização de mais comboios (e mais longos) com circulações mais rápidas.

A Arriva justifica a prioridade à ligação entre a Galiza e o Norte de Portugal pelo dinamismo da região. Sendo certo que são óbvios os fluxos de turistas/passageiros para o aeroporto do Porto, e que a Arriva possui dos dois lados do rio Minho uma densa rede de serviços de autocarros que poderão alimentar a solução ferroviária, numa lógica de complementaridade.

A concretizar-se o projecto da Arriva, CP e Renfe terão aí a primeira prova de concorrência nos seus mercados.

Actualmente, as duas operadoras oferecem no mesmo eixo o serviço Celta, com duas ligações diárias entre o Porto e Vigo (e volta), com um tempo de trânsito de cerca de 3h20. O serviço, ao que se sabe, é deficitário.

 

Tags:

Comments are closed.