Associações europeias ligadas à actividade portuária reclamam una “acção coordenada urgente” das autoridades nacionais para assegurar condições de igualdade quando a nova regulação sobre a pesagem de contentores entrar em vigor a 1 de Julho próximo.

contentores

Num comunicado conjunto, a Federação dos Operadores Portuários Privados Europeus (FEPORT),o  Conselho Europeu de Carregadores (ESC), a Associação Europeia de Logística, Transporte e Serviços Aduaneiros (CLECAT) e a Organização Europeia dos Portos Marítimos (ESPO) avisam que as cadeias logísticas estarão sujeitas “a distorções da concorrência” se não forem tomadas medidas de forma atempada.

A implementação da obrigatoriedade da pesagem atempada dos contentores, que resulta de alterações à Convenção Solas, aprovadas pelo comité de segurança da Organização Marítima Internacional, foi deixada ao critério dos vários países. As dúvidas surgem não só no método de pesagem prévia dos contentores carregados como na certificação da forma como o peso bruto é verificado.

O resultado, de acordo com o comunicado conjunto, serão engarrafamentos e atrasos na cadeia de abastecimento. “Para evitar distorções de mercado, é importante que os países europeus adoptem padrões semelhantes de certificação”, refere a nota de FEPORT, ESC, CLECAT e ESPO.

Já no início deste mês, a Federação das Associações Nacionais de Brokers e Agentes de Navegação (FONASBA) divulgou os resultados de um inquérito que concluiu que há muitos países que não estão preparados para aplicar as novas normas.

“É espantoso que a tão pouco tempo da implementação [das novas regras], um número significativo de países tenha, até agora, sido incapaz de decidir medidas a nível nacional para garantir que as medidas necessárias serão implementadas em tempo útil”, criticou, então, John Foord, o presidente-designado da Fonasba, citado pela assessoria de imprensa.

» Fonasba alerta para atrasos na pesagem dos contentores

Os comentários estão encerrados.