A Atlanticeagle Shipbuilding, que detém os ex-Estaleiros Navais do Mondego, pretende concorrer à privatização da Cabnave – Estaleiros Navais de Cabo Verde, anunciou o presidente da empresa em declarações à cabo-verdiana “Rádio Morabeza”.

grupo-ete-cabnave

 

Joaquim Peres, que esteve presente na 21.ª edição da Feira Internacional de Cabo Verde, que decorreu de 15 a 19 de Novembro na cidade do Mindelo, ilha disse que a Cabnave tem boas infra-estruturas, está bem localizada e “enquadra-se na nossa estratégia de crescimento” e acrescentou que “tudo depende dos termos em que for efectuada a privatização da empresa.”

Além da actividade de reparação, que já existe, Joaquim Peres quer dar um novo dinamismo aos Estaleiros Navais de Cabo Verde, nomeadamente com a construção naval.

O processo de privatização da empresa de manutenção naval está em suspenso, depois de o actual governo ter optado pelo cancelamento do concurso público internacional para a entrega em regime de sub-concessão da Cabnave, empresa com sede na ilha de São Vicente, que havia sido ganho pelo Grupo ETE.

Apesar desse desfecho, o Grupo ETE reafirmou há dias o seu interesse na Cabnave.

 

Os comentários estão encerrados.