A Atlanticoline aceitou alargar o prazo para a apresentação de propostas, mas mantém os requisitos mínimos contestados pelos estaleiros de construção naval portugueses.

O próximo dia 13 do corrente é agora a nova data-limite para a apresentação de candidaturas para a construção dos dois ferries destinados a operar nas ligações entre as chamadas “ilhas do Triângulo” (Faial, Pico e S. Jorge).

O adiamento do prazo do concurso era uma das reivindicações da Associação das Indústrias Navais (AIN), em representação dos estaleiros de construção naval nacionais. Mas a prorrogação decidida ficou-se pelos sete dias.

Já as críticas da AIN aos requisitos mínimos impostos pelo caderno de encargos não foram atendidas pela Atlanticoline. A empresa pública detida pelo governo regional dos Açores considera que, tal como está, o programa do concurso visa garantir a qualidade e solidez financeira das empresas candidatas.

E sobre a participação dos estaleiros nacionais, a Atlanticoline defende que ela não está inviabilizada, uma vez que é aceite que se associem a outros que cumpram com os mínimos exigidos.

A AIN defendeu a revisão das cláusulas do programa do concurso, invocando que os estaleiros nacionais estavam objectivamente impedidos de concorrer, em benefício dos estaleiros estrangeiros.

O concurso lançado pela Atlanticoline prevê a construção de dois ferries de 37 metros de comprimento, que se prevê entrem em operação em finais de 2012. O valor doo concurso é de 18 milhões de euros.

Os comentários estão encerrados.