A Drewry reviu em alta a previsão dos prejuízos do transporte marítimo de contentores no ano passado, e baixou a estimativa do crescimento do mercado para este ano.

Numa semana, os fretes Xangai-Roterdão no mercado “spot” subiram 28%, em resultado dos aumentos anunciados pelos principais operadores. Para este ano, a Drewry antecipa que as tarifas Este-Oeste crescerão 13,7%, em termos médios.

Ainda assim, tal poderá não ser suficiente para garantir o regresso dos operadores aos lucros. Tudo dependerá, no essencial, da gestão da oferta de capacidade. E até ao final do ano deverão entrar ao serviço pelo menos 59 navios de +10 000 TEU, sublinha a Drewry.

Além do mais, acrescenta na previsão trimestral sobre o transporte marítimo de contentores, a procura deverá este ano crescer apenas 4,6%. Menos do que o inicialmente previsto, essencialmente por causa da crise das dívidas soberanas na eurozona.

No início de Março, a frota de porta-contentores imobilizados representaria apenas cerca de 5,4% da capacidade global. E nela apenas se contabilizavam 47 navios de +5 000 TEU, vários dos quais estarão a ser recolocados ao serviço, sublinha a casa britânica.

O regresso do sector aos lucros é, por isso, ainda muito incerto. Certos, outrossim, são os avultados prejuízos registados no ano passado.

A Drewry aponta agora para um total de 6,5 mil milhões de dólares de perdas, bastante mais que os 5,2 mil milhões anteriormente estimados. Com a procura a crescer 7,4%, 2011 foi o ano da oportunidade perdida, com os operadores a não conseguirem consolidar os ganhos alcançados com a fortíssima recuperação de 2010, conclui.

Resta saber se a lição foi bem aprendida pelos players. Ao que parece, não.

Comments are closed.