A Declaração do Caia, assinada em Elvas, exige aos governos de Portugal e Espanha a concretização da linha de AV Lisboa-Madrid, para passageiros e mercadorias, até 2014.

Reunidos na Câmara Municipal de Elvas, autarcas e dirigentes do Alentejo e da Extremadura espanhola, as regiões mais afectadas pela concretização, ou não, do projecto de Alta Velocidade português, defenderam – sem precisarem – que o serviço seja feito com velocidades e tempos adequados entre as duas capitais, com passagem por Évora-Elvas-Badajoz.

Na mesma Declaração do Caia, exigiram ainda que os dois governos ibéricos actuem junto da União Europeia para incluírem a ligação Lisboa-Setúbal-Sines no Eixo Mediterrâneo através de Évora-Elvas-Badajoz-Puertollano-Alcázar de San Juan, com um horizonte máximo de concretização até 2020.

Para trabalhar em prol destes dois objectivos, os dirigentes presentes decidiram a criação de uma plataforma comum, integrada por cinco elementos de cada lado da fronteira, destinada a impulsionar as ligações ferroviárias do Alentejo e da Extremadura à Europa.

Na reunião de Elvas estiveram representantes dos concelhos alentejanos de Avis, Cáceres, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Évora, Gavião, Marvão, Monforte, Montemor-o-Novo, Montijo, Portalegre, Sousel, Vila Viçosa, e ainda da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo.

Comments are closed.