O consórcio Ilsa (Air Nostrum/Trenitalia) e a SNCF são os eleitos pela Adif para concorrerem com a Renfe na Alta Velocidade espanhola.

A espanhola Renfe terá a concorrência da italiana Trenitalia e da francesa SNCF na operação de serviços de Alta Velocidade no país vizinho, a partir de Dezembro do próximo ano. Sem surpresa, a escolha da Adif recaiu nos concorrentes que têm comboios próprios para operar os serviços.

Em disputa estavam três “pacotes” de capacidade / serviços, sendo certo que a Renfe tinha garantido o pacote A, o de maior capacidade levado a concurso,  nos corredores Madrid-Barcelona, Madrid-Levante e Madrid-Sul. A operadora pública propõe-se operar com 96 comboios e ocupar uma média de 86% da capacidade disponível, entre o fim de 2020 e 2030. Isso representará um aumento de 20% face à oferta actual.

O segundo operador com mais oferta será a Ilsa, pré-designada para o pacote de tráfego médio (pacote B), o qual ocupará a uma média de 70% durante a vigência do contrato-quadro. A sua frota será de 23 comboios, todos do modelo Frecciarossa 1000, que já opera em Itália. A Ilsa prevê lançar o seu primeiro serviço em Janeiro de 2022, assim que esteja homologado o material circulante fornecido pela Trenitalia.

Logo na data apontada para a liberalização do mercado (14 de Dezembro de 2020) são esperados os dez Alstom Duplex que a SNCF tem em processo de homologação para operar em Espanha, num modelo de negócio low-cost (testado na França com a marca Ouigo). O grupo francês venceu o pacote C (ocupará 100% da capacidade fornecida pela Adif).

A liberalização do transporte ferroviário de Alta Velocidade em Espanha implicará um aumento de 65% na capacidade oferecida: 50% na rota Madrid-Barcelona, ​​40% na Madrid-Valência-Alicante e 60% na Madrid- Sevilha-Málaga.

Citada pela comunicação social espanhola, a presidente da Adif, Isabel Pardo de Vera, descreveu, a pré-designação dos futuros operadores como “um marco histórico”, que se deve traduzir num uso mais intensivo da rede, numa oferta maior para o cidadão e em melhores preços. Realçou ainda haver benefícios para a economia, dada a necessidade de obras milionárias para expandir estações, encomendas de comboios e contratação de recursos humanos.

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*