A Câmara de Aveiro aprovou, por maioria, a concessão do sistema de transportes públicos da cidade à Empresa de Transportes António Cunha (ETAC), do Grupo Transdev.

MoveAveiro

A concessão abrange os serviços públicos de transporte rodoviário e fluvial de passageiros, e bem assim as oficinas e o Centro Coordenador de Transportes.

A operação e manutenção dos transportes fluviais foi entretanto subocontratada à Socarfer — Transportes e Serviços Integrados, S.A..

O Executivo aveirense sustenta que a concessão permitirá uma poupança de 1,2 milhões de euros/ano ao Município, em comparação com os encargos médios suportados na última década com a empresa pública MoveAveiro. Já a Oposição socialista argumentou, com base no último relatório de gestã0 da empresa, que se “tivesse sido medianamente gerida entre 2005 (ano em que o PS deixou de governar a Câmara) e 2013, tinha condições para ter melhor serviço que Braga ou Coimbra e ser sustentável, com a receita de um milhão de euros dos parcómetros, que era o valor previsto nos estudos”.

O presidente da Câmara, Ribau Esteves admitiu que “a empresa municipal tinha outros caminhos” quando o seu antecessor a recebeu, mas “no mandato anterior estoirou-se a MoveAveiro”, pelo que só restou como saída a concessão.

 

Comments are closed.