A Baleària alinhou na rota Barcelona-Palma de Maiorca o Hypatia de Alejandría, o primeiro ferry movido a gás natural liquefeito (GNL) a navegar no Mediterrâneo.

O Hypatia de Alejandría chegou no domingo à noite ao porto de Barcelona, vinda do estaleiro Cantiere Navale Visentini (Veneza), onde foi construído.

O primeiro ferry a GNL da Baleària tem 186,5 metros de comprimento e capacidade para 880 pessoas, 2 194 metros lineares de carga e 166 veículos. Nos próximos meses, o Hypatia de Alejandría receberá a companhia do navio-gémeo Marie Curie.

A Baleària investiu 200 milhões de euros na construção de ambos os ferries, locomovidos por motores duais de GNL e combustível “normal” com uma potência de 20 600 KW.

O compromisso estratégico da companhia com o GNL foi iniciado há oito anos. A transportadora planeia ter, nos próximos três anos, pelo menos metade de sua frota de ferries movida àquele combustível. O objectivo é chegar a 100% da frota a GNL no prazo de dez anos.

No presente, a Baleària tem em construção no estaleiro Armon, em Gijón, o Eleanor Roosevelt, que a companhia diz ser o primeiro fast ferry do mundo para passageiros e mercadorias com motores bi-fuel a GNL.

O operador tem também em curso o processo de reconversão para GNL de seis ferries da sua frota. O investimento total nesta reconversão, que será concluída até ao fim de 2021, é de 12 milhões de euros, dos quais 20% correspondem a fundos da União Europeia, através do CEF.

 

 

Comments are closed.