Depois da descida ao “inferno”, o Baltic Dry Index continua em recuperação acelerada e a prometer melhores dias. Apesar das muitas nuvens que persistem no horizonte.

Graneleiro

O Baltic Dry Index (BDI) fechou a semana passada nos 539 pontos, o que representa uma subida de 33% nas últimas duas semanas e um ganho de 86% desde 10 de Fevereiro, quando os 290 pontos então registados representaram um mínimo histórico desde 1985, ano em que a Baltic Exchange de Londres iniciou a sua publicação.

O nível actual do Índice já representa mesmo um ganho face aos 473 pontos assinalados no dia 1 de Janeiro de 2016. O máximo dos últimos cinco anos registou-se em Dezembro de 2013, nos 2 330 pontos. O máximo de sempre foi atingido a 20 de Maio de 2008, com uns impressionantes 11 793 pontos.

O Baltic Dry Index reflecte  evolução dos preços dos fretes dos navios graneleiros (Handysize, Supramax, Panamax e Capesize) nos mercados spot.

A recuperação agora verificada não ilude o facto de permanecer um excesso de oferta de capacidade no mercado mundial, a pressionar os fretes em baixa, que os armadores estão a tentar mitigar com o adiamento de novas entregas dos estaleiros, a imobilização de navios e o desmantelamento de unidades mais velhas.

 

Comments are closed.