O Consórcio da Zona Franca de Barcelona (CZFB) vai investir 24,3 milhões de euros até ao fim de 2016: 13,6 milhões este ano e 10,7 milhões no próximo.

O crescimento económico que tem registado desde 2011 levou o CZFB a reduzir os custos em 10 milhões de euros em três anos, ao mesmo tempo que cortou o endividamento em 60%, dos 200 milhões de euros de 2012 para os 80 milhões actuais.

Os responsáveis pelo consórcio antecipam para 2015 uma quebra de 9,5 milhões de euros nas receitas em relação ao ano passado, para 45,6 milhões, em resultado da descida dos proveitos de arrendamentos depois da venda da Torre Diagonal 00, por 107 milhões de euros, e do edifício-sede do Banc de Sang i Teixits, por 36 milhões de euros.

Os 28 milhões de arrendamentos que se mantêm serão, segundo o CZBF, usados para reduzir o endividamento e para investimentos na Zona Franca Aduaneira e na Zona Industrial da Zona Franca.

O CZBF prevê, além disso, que embora as receitas desçam para os já referidos 45,6 milhões de euros, as despesas tenham uma quebra, face a 2014, de 4,9%, para 42,8 milhões de euros.

A entidade perspectiva ainda consolidar em 2015 os lucros da área de logística, com um resultado de 2,8 milhões de euros.

 

Comments are closed.