Setenta e três milhões de euros é quanto custará modernizar a ferrovia entre a Covilhã e a Guarda e ligar as linhas da Beira Baixa e da Beira Alta. O contrato foi hoje assinado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Foi em 2009 que, por causa da crise, se interromperam os trabalhos de modernização do último troço da Linha da Beira Baixa, apenas com dez dos 46 quilómetros do percurso intervencionados,

Agora, quase nove anos volvidos, os trabalhos serão retomados, para estarem concluídos no primeiro quadrimestre de 2019. Sendo que algumas das obras feitas então terão já de ser recuperadas por falta de uso e manutenção no entretanto.

O contrato de adjudicação da obra foi assinado na Guarda, com a presença do ministro do Planeamento. Quando a via estiver electrificada e modernizada, o tempo de viagem entre a Covilhã e a Guarda será reduzido para 42 minutos (antes era de 1h12).

O tráfego de mercadorias também sairá beneficiado. A empreitada a realizar inclui agora a construção de uma concordância entre as linhas da Beira Baixa e da Beira Alta, numa extensão de 1 500 metros, que na prática permitirá à Linha da Beira Baixa assumir-se como alternativa à da Beira Alta nas ligações a Espanha, com isso descongestionando aquela e também a Linha do Norte.

Concluída a modernização, será possível a circulação de comboios de mercadorias com 600 metros de comprimento.

A conclusão da modernização da Linha da Beira Baixa é um dos projectos do Ferrovia 2020.

Comments are closed.