Maersk, MSC e CMA CGM, as três maiores companhias de transporte marítimo de contentores, conhecidas como Big Three, concentrarão mais de 50% da capacidade disponível em 2018, indica a Alphaliner.

MSC Livorno

A quota de capacidade combinada de Maersk, MSC e CMA CGM passou de 39,6%, em Setembro de 2016, para 45,6% em Dezembro corrente, segundo a consultora.

A capacidade mundial do transporte marítimo de contentores é de 21 milhões de TEU, 9,8 milhões dos quais correspondem à soma das Big Three. Essas três companhias são as únicas que possuem uma frota de mais de dois milhões de TEU.

Em concreto, a Maersk tem uma frota de 771 embarcações, com uma capacidade total de mais de 4,1 milhões de TEU, o que representa 19,3% do total mundial. No caso da MSC, a companhia totaliza 506 navios com 3,1 milhões de TEU, correspondentes a 14,6% da capacidade mundial. A CMA CGM tem, por sua vez, uma frota de 505 porta-contentores, com uma capacidade de 2,5 milhões de TEU, representando 11,7% da capacidade da frota mundial.

Mais, todas têm carteiras de encomendas bem “recheadas”, com a Maersk Line a aguardar a entrega de mais Triple-E de segunda geração e a MSC e a CMA CGM com umas dezenas de navios de 22 000 TEU para entrega.

Esta tendência de ganho de quota de mercado – em termos de oferta de capacidade – poderá, no entanto, alterar-se a prazo, a confirmarem-se as expectativas de crescimento acelerado de alguns players asiáticos, como serão os casos da Cosco e da HMM.

 

Comments are closed.