A Boeing começou da melhor maneira a sua participação no salão aeronáutico de Farnborough, com o anúncio de uma encomenda firme de 75 B737 MAX.

O comprador é a Air Lease Corporation, especializada na locação de aparelhos às companhias aéreas. O negócio vale 7,2 mil milhões de dólares a preço de catálogo mas pode valer ainda mais, assim seja exercida a opção por mais 25 aparelhos.

Os analistas da UBS prevêem que na edição deste ano do salão britânico sejam anunciadas vendas de entre 300 e 500 aviões, de todos os construtores, com o protagonismo a recair na versão remotorizada do B737.

A Boeing deverá sair de Farnborough com uma vantagem reforçada sobre a rival Airbus. No primeiro semestre, o construtor norte-americano garantiu 440 encomendas firmes contra apenas 230 do consórcio europeu.

Para o final do ano, a Boeing aposta em atingir as mil encomendas, enquanto a Airbus se contenta com apenas 650, depois do recorde de 2011, com 1 608 vendas fechadas.

O sucesso da Airbus fez-se muito à custa do A320 Neo, lançado em 2010 e que soma já mais de 1 400 encomendas firmes. A Boeing respondeu, tarde, com o B737 MAX, que contava até hoje 451 pedidos.

Comments are closed.