A luta entre a Boeing e a Airbus pela liderança do mercado mundial de aviões continua ao rubro. De Janeiro a Julho, o construtor americano liderou na quantidade de aviões encomendados, ao passo que o concorrente europeu ficou à frente no valor global dos pedidos.

Boeing vs. Airbus

Nos sete primeiros meses de 2016, a Boeing recebeu 334 pedidos líquidos (excluindo 49 cancelamentos), contra 323 (excluindo 50 cancelamentos) da Airbus.

Em termos de valor, a Boeing declara 42 854,3 milhões de euros (preços de catálogo), montante que é, segundo as contas do jornal “Expansión”, inferior ao da Airbus. A explicação para o diferencial prende-se com a dimensão dos aparelhos. O construtor europeu vendeu 68 unidades de corredor duplo (mais caros), contra 39 da Boeing.

Os aviões de corredor único são os favoritos das companhias aéreas low-cost, que estão em crescimento. O construtor de Seattle acumula, este ano, 296 encomendas de aeronaves de um corredor (206 do 737MAX e 90 do 737), e a Airbus regista 255 pedidos neste segmento (destaque para o A320neo, com 163 contratos).

O maior contrato da Boeing pertenceu à VietJet Air, uma low-cost do Vietname, que encomendou uma centena de 737. No caso da Airbus, no período em análise a maior encomenda (62 unidades do A320neo) foi assinada com o grupo Synergy, de Germán Efromovich, que chegou a negociar a compra da TAP e que controla companhias no Brasil, Colômbia e Equador.

No que se refere às entregas, a Boeing levou a dianteira, com 432 unidades, acima das 339 do construtor europeu.

 

Tags:

Comments are closed.