A Boeing registou 198 encomendas de aviões (excluindo 28 cancelamentos) no primeiro trimestre de 2017, contra apenas 26 (excluindo 20 cancelamentos) da Airbus.

Boeing B737

Em termos de valor, as 198 encomendas líquidas da Boeing ascenderam a 24 112 milhões de euros, a preços de catálogo, e as 26 da Airbus a 3 082 milhões de euros.

Por tipo de aparelho, os aviões mais encomendados foram o B737, na Boeing (167 unidades), e o A330-900 (19 aparelhos), na Airbus.

Este foi o pior primeiro trimestre do consórcio europeu desde 2008 (que nesse ano apenas registou 14 aeronaves).

De notar, porém, que, apesar do mau desempenho no primeiro trimestre de 2017, a 31 de Março, a carteira de encomendas firmes de aviões de passageiros da Airbus estava em 17 088 unidades (excluindo aviões para executivos, enquanto no caso da Boeing, essa carteira era de 5 744 aviões.

Entregas mais equilibradas

Em termos de entregas, o primeiro trimestre de 2017 foi mais equilibrado na “luta” entre Airbus e Boeing, mas com vantagem para esta.

A fabricante norte-americana entregou 169 novas aeronaves no primeiro trimestre do ano: 113 B737, 21 B777, 32 B787, dois B767 e um B747.

Já a Airbus entregou formalmente 136 aviões no primeiro trimestre. Desses, 107 foram aviões de corredor único – 36 A320ceo, 45 A321ceo e 26 A320neo –, 13 unidades da gama A330, 13 A350-900, e três “super-jumbo” A380.

 

 

Tags:

Comments are closed.