A Boeing terá fechado 2018 à frente da Airbus em termos de entregas, de acordo com a “Bloomberg”. A confirmar-se, será o sétimo ano consecutivo em que o construtor norte-americano bate o concorrente europeu.

A Boeing entregou, segundo a “Bloomberg”, cerca de 815 aeronaves comerciais, enquanto a Airbus ultrapassou as 790, mas não conseguiu atingir o objectivo de terminar o ano com 820 aviões. Estes números estão ainda pendentes de confirmação pelo construtor europeu, que anunciará os resultados oficiais no próximo dia 11.

Certo é que ambas as companhias lograram bater os recordes de produção atingidos em 2017. Nesse ano, a Boeing entregou 763 aviões e a Airbus 718.

A última vez que a Airbus ultrapassou o concorrente norte-americano em número de entregas foi em 2011, quando montou 534 unidades, contra 477 da Boeing.

Uma das razões para a Airbus não ter atingido a meta de entregas foram os problemas que o fabricante teve no início do ano com os motores do A320neo e com as turbinas do A330neo. Acrescem os atrasos registados na produção na fábrica de Hamburgo.

De realçar, porém, que a aproximação às 820 unidades de objectivo pode ser considerada uma vitória relativa para o recém-nomeado CEO da Airbus, Guillaume Faury. Quando chegou ao cargo, o executivo estabeleceu como prioridade enfrentar os desafios de produção após um ano difícil.

Airbus lidera em encomendas

No que toca às encomendas a situação inverte-se, uma vez que a Airbus está há vários anos à frente do principal concorrente.

E assim foi, de novo, em, 2018. A companhia europeia contratualizou, no ano passado, 1 109 unidades, contra 912 da Boeing.

O último ano em que a norte-americana bateu a Airbus nesta área foi em 2012, quando recebeu 921 encomendas, em comparação com 833 da Airbus.

O ano recorde para as vendas europeias foi em 2013, quando registou a encomenda 1 503 aeronaves.

 

Tags:

Comments are closed.