Moçambique e o Botswana vão investir em conjunto em diversos projectos que darão àquela nação do interior do continente africano acesso ao Oceano Índico, informou a imprensa moçambicana.

Entre os projectos a serem executados em data ainda por definir destacam-se a construção de um porto de águas profundas em Techobanine, no distrito de Matutuíne, na província do Maputo, de uma linha de caminho-de-ferro com 1 100 quilómetros, que ligará aquela região do sul de Moçambique ao Botswana, passando pelo Zimbabwe, e de um oleoduto ligando os dois países para o transporte de combustíveis.

O ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique, Paulo Zucula, disse aos jornalistas que as infra-estruturas a serem criadas permitirão ao Botswana importar mais de cinco milhões de metros cúbicos de combustíveis por ano a partir de Moçambique.

“O porto e a linha férrea vão também permitir o escoamento de carvão para o Botswana e é importante referir que, após a construção do porto, o sector privado será chamado a construir os terminais de contentores, de combustíveis, etc., o que fará com que o investimento ultrapasse os sete mil milhões de dólares”, reforçou o ministro.

O presidente do Botswana está a efectuar uma visita de Estado a Moçambique, no âmbito da qual será rubricada cerca de uma dezena de memorandos de entendimento para a cooperação em diversas áreas.

Comments are closed.