João Pedro Braga da Cruz é o novo presidente dos portos de Aveiro e da Figueira da Foz, apurou o TRANSPORTES & NEGÓCIOS. José Luís Cacho cessou hoje funções, quase cinco anos depois do termo do mandato.

O despacho de exoneração de José Luís Cacho foi assinado na passada sexta-feira. Com ele sai também Rui Paiva. Luís Marques, o terceiro administrador da APA (Aveiro) e da APFF (Figueira da Foz), mudou-se em Agosto do ano passado para o Grupo Rangel.

O porto de Aveiro está em gestão corrente vai para cinco anos, uma vez que o mandato do Conselho de Administração terminou em 2010 e o Governo não o reconduziu nem o exonerou. É o único porto nessa situação.

A substituição de Luís Cacho por João Pedro Braga da Cruz foi várias vezes aventada, a última das quais há cerca de oito meses, quando o Executivo nomeou o Conselho de Administração da APDL. Terá ficado decidida então e foi consumada sexta-feira. Falta agora apenas que o despacho seja publicado em Diário da República.

Braga da Cruz já foi presidente da APA pelo que se trata de um regresso. Actualmente lidera a Direcção de Obras da APDL, tendo conduzido os processos do novo terminal de cruzeiros e da plataforma logística.

Na hora de sair, ao cabo de quase dez anos de exercício de funções, Luís Cacho divulgou uma carta de despedida onde, essencialmente, lembra a transformação operada no porto de Aveiro – e também no da Figueira da Foz -, fruto de investimentos de operadores privados, públicos e da própria APA.

Luís Cacho sublinha também o facto de muitos investimentos terem sido realizados em tempo de contenção de despesas. E no entanto, garante, “chegámos a 2014 com uma dívida líquida de zero! Mas com um pormenor: do lado das disponibilidades financeiras apresentámos cerca de 17 M€; do lado do financiamento de longo prazo, o mesmo montante para amortização ao BEI nos próximos 17 anos. Liquidez imediata face a uma dívida de muito longo prazo”.

Comments are closed.