As concessões dos aeroportos brasileiros de Fortaleza, Salvador, Porto Alegre e Florianópolis serão leiloadas a 16 de Março do próximo ano, na Bolsa de Valores de São Paulo, de acordo com o edital publicado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Fortaleza - aérea aeroporto

Com a entrega aos privados da gestão dos quatro aeroportos, o Estado brasileiro prevê encaixar “à cabeça” um mínimo de 754 milhões de reais, com Salvador e Porto Alegre a garantirem 670 milhões.

As concessões serão atribuídas por 30 anos (prorrogáveis por cinco), à excepção do aeroporto de Porto Alegre, que será concessionado por 25 + 5 anos.

Ao longo das concessões, as receitas estatais serão de 3,01 mil milhões de reais (taxas fixas), a que acrescerão uns esperados 2,45 mil milhões de participação (5%) nas receitas obtidas.

Os futuros concessionários deverão investir uns 6,6 mil milhões de reais na modernização e ampliação dos aeroportos, que hoje representam 12,6% do tráfego de mercadorias, 11,6% do tráfego de passageiros e 8,6% do tráfego de aviões no Brasil.

Desta feita, a Infraero (gestora aeroportuária pública) não participará na estrutura accionista das futuras concessionárias.

Desta feita também, um mesmo candidato poderá ganhar mais de uma concessão, conquanto não se situem na mesma região. Também por isso, os actuais concessionários de outros aeroportos também podem concorrer.

Os consórcios candidatos terão de ser participados em pelo menos 15% por uma gestora aeroportuária.

 

 

 

 

Comments are closed.