O leilão das concessões de seis terminais portuários do estado brasileiro do Pará rendeu 447,9 milhões de reais (103 milhões de euros).

A licitação, realizada na passada sexta-feira, incidiu em concessões de terminais de combustível, sendo quatro no porto de Belém e dois no de Vila do Conde. Uma vez mais, a receita arrecadada superou as expectativas governamentais.

Entre os compradores estiveram a gigante petrolífera estatal Petrobras, e a Ipiranga e Raizen (joint-venture entre Shell e Cosan).  Os contratos de concessão variam de 15 a 25 anos e podem ser renovados por prazos de até 70 anos.

O ministro das infra-estruturas brasileiro, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou, após as licitações, que as concessões terão um forte impacto na logística de granéis  líquidos que abastece as regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil.

Este foi o segundo leilão de terminais portuários realizado no Brasil em menos de um mês. No final de Março, o governo arrecadou cerca de 50 milhões de euros com a concessão de quatro terminais portuários nos estados da Paraíba e do Espírito Santo.

Os analistas prevêem que seja anunciada ainda este mês a licitação de mais três terminais portuários, dois no porto de Santos e um no porto de Paranaguá. Brasília espera arrecadar um valor superior a 90 milhões de euros com esse leilão.

Até ao presente, 23 concessões, incluindo portos, aeroportos e linhas ferroviárias, foram atribuídas pelo governo federal do Brasil em 2019, cumprindo a promessa do Presidente Jair Bolsonaro de privatizar boa parte das infra-estruturas públicas do país.

 

Comments are closed.