O transporte directo de mercadorias da Irlanda para Europa continental tem registado um aumento acentuado à medida que as companhias procuram evitar os portos do Reino Unido em face do Brexit.

As autoridades portuárias locais, citadas numa reportagem da cadeia de televisão irlandesa RTE, afirmam que, no presente, a quantidade de mercadorias enviadas directamente da Irlanda para a Europa continental é 2,5 vezes superior às transportadas via Inglaterra. A previsão é que aquele rácio aumente.

Estima-se que 150 mil camiões irlandeses e três milhões de toneladas de mercadorias viajem pela Grã-Bretanha para exportar para a União Europeia todo os anos.

“O crescimento do porto de Dublin tem sido fenomenal. Somente nos últimos seis anos, tivemos um crescimento de 36% e prevemos que a procura por serviços directos entre o porto de Dublin e a Europa continental aumente ainda mais depois do Brexit”, referiu, na reportagem da RTE, o CEO do porto, Eamonn O’Reilly.

Dublin é o porto mais movimentado da Irlanda, responsável por cerca de dois terços do tráfego anual do país.

O porto anunciou na passada sexta-feira que a CLdN alinhou o recém-construído “MV Laureline” no serviço directo de Dublin para os portos de Zeebrugge e Roterdão.

 

 

Comments are closed.