Pressionada pelas perdas acumuladas e pela fraqueza dos tráfegos, a Brittany Ferries planeia reduzir a frequência de alguns serviços na Mancha, além de outras medidas com impacte nos trabalhadores da companhia.

A redução da oferta visará baixar os custos de operação e aumentar a taxa de ocupação dfos navios, nas ligações entre o Norte de França e o Reino Unido.

“É imperioso que a partir de agora a companhia adapte o seu modelo de negócio para lidar com a severa deterioração das condições do mercado, e para competir com operadores que não estão sujeitos aos mesmos constrangimentos, nem expostos às variações cambiais entre a libra esterlina e o euro”, afirmou a empresa em comunicado.

A redução de custos deverá passar também por cortes no pessoal, por aumentos dos horários de trabalho a bordo e pela diminuição de salários e outras regalias.

No último ano fiscal, terminado em Setembro do ano passado, a Brittany Ferries terá registado perdas de 18 milhões de euros (contra 16 milhões em 2009-2010). O volume de negócios cresceu 14% no mesmo período para os 88,2 milhões de euros.

O principal serviço de transporte de carga da Brittany Ferries é a ligação entre Caen e Portsmouth.

Ao arrepio das dificuldades que estará a sentir na Mancha, a Brittany Ferries tem registado um forte incremento da procura nas ligações com o Norte de Espanha (Bilbau e Santander), causa e consequência do reforço da oferta, com mais e maiores navios.

Os comentários estão encerrados.