O fundo de investimento promovido pelo Fórum Empresarial da Economia do Mar deverá ficar operacional antes do final do ano, adiantou Bruno Bobone ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS. Os primeiros projectos concretos a implementar deverão ser anunciados em breve, acrescentou o presidente do Fórum.

Cem milhões de euros é o valor de referência avançado para o fundo de investimento com que o Fórum pretende alavancar a concretização de projectos nas áreas prioritárias identificadas pelo estudo sobre o hypercluster do mar.

Em declarações ao O TRANSPORTES & NEGÓCIOS, Bruno Bobone, presidente do Fórum e da Associação Comercial de Lisboa (sob cuja égide foi realizado o estudo pela equipa de Ernâni Lopes), deixou algumas pistas sobre o futuro próximo da iniciativa.

T&N – Quando esperam ter o fundo constituído e operacional?

Bruno Bobone – Espero começar em breve os contactos para a sua constituição e concluí-los no quarto trimestre. Tudo depende da adesão.

T&N – Será um fundo fechado ou aberto, quer em termos de investidores, quer no que respeita ao montante?

Bruno Bobobe – O Fundo será um fundo aberto no que respeita aos investidores, permitindo assim que todos possam vir a ser parte nesta nova oportunidade da economia nacional. Quanto ao montante deverá ser o valor que refiro de cem milhões de euros. Contudo a adesão poderá vir a dar-nos a oportunidade de lançar outros projectos à posteriori.

T&N – Quem irá gerir o fundo, i.e., decidir a alocação dos fundos aos projectos?

Bruno Bobone – A gestão do fundo será de uma instituição financeira, com a colaboração do Fórum da Economia do Mar. A decisão sobre os projectos será tomada por um conselho criado para o efeito que terá as competências para isso.

T&N – O fundo privilegiará start-up ou entrará também em negócios já existentes?

Bruno Bobone – O Fundo destina-se a promover projectos ligados à economia do mar. Se é para promover novas empresas ou outras não é relevante.

T&N – Ao “DE” falou em projectos em três áreas – produção de pescado, náutica de recreio e armamento…

Bruno Bobone – Os projectos que referi são aqueles que me parecem mais indicados para investir de imediato mas é da responsabilidade do Fundo a sua escolha.

T&N – E para concluir? Quando espera possam ser anunciados os primeiros projectos?

Bruno Bobone – Os projectos começarão quando o fundo estiver criado. O Fórum entretanto fará uma conferência de imprensa em breve, agora que o Governo já está em funções, a anunciar os projectos que se propõe promover no seu primeiro ano de trabalho.

Actualmente o Fórum Empresarial da Economia do Mar conta 78 associados, entre os quais a Mota-Engil, a Efacec, o Grupo José de Melo, a Celbi, a Portucel, a Visabeira, a Galp, a Conservas Ramirez, a Central de Cervejas, o Grupo Pinto Basto, o BES e a CGD, a APSS, a CP Carga, o Arsenal do Alfeite ou a Transtejo-Soflusa.

Comments are closed.