A “elaboração das normas técnicas para uma infra-estrutura com três carris” é um dos projectos portugueses apoiados pela União Europeia, no âmbito das chamadas anual e plurianual da RTE-T.

O projecto português foi selecionado no âmbito da chamada anual relativa a 2013 e receberá um apoio de 400 mil euros. Outro projecto nacional, relativo à criação de uma rede de distribuição/abastecimento de gás natural liquefeito ao longo dos corredores da RTE-T, foi igualmente selecionado e receberá cerca de 153 mil euros.

Ao todo, Bruxelas selecionou 106 projectos, a que atribuiu um co-financiamento global de 320 milhões de euros.

Portugal está também envolvido em cinco projectos multinacionais selecionados no âmbito da chamada plurianual. São os casos do projecto TrainMoS II, do Sistema de gestão de tráfego no corredor do Arco Atlântico, do Sistema de informação aos passageiros no corredor do Mediterrâneo, da Plataforma europeia de Sistemas de Transportes Inteligentes.

A parte de leão dos 320 milhões de euros disponibilizados pela Comissão Europeia está destinada aos 52 projectos selecionados no âmbito da chamada plurianual: receberão 230 milhões de euros. E aí a maior fatia destina-se a apoiar projectos de Auto-estradas do Mar, ou com elas relacionados: são 78 milhões de euros para 15 iniciativas.

As 15 acções seleccionadas no âmbito dos Projectos Prioritários receberão 52 milhões de euros, sensivelmente o mesmo que as seis propostas escolhidas nos Sistemas Inteligentes de Transportes (ITS). Os dez projectos de ERTMS têm reservados 37,6 milhões de euros e os seis projectos de Gestão de Tráfego Aéreo receberão nove milhões.

Na chamada anual, foram escolhidos 54 projectos – 27 estudos e 27 acções de inovação – que dividirão 90,7 milhões de euros.

 

Os comentários estão encerrados.