Cabo Verde: Concessão do transporte inter-ilhas avança

O concurso público internacional para a concessão dos transportes marítimos inter-ilhas em Cabo Verde vai avançar, apesar da providência cautelar interposta por um dos concorrentes.  Grupos Sousa e ETE estão na corrida.

Grupo Sousa e Grupo ETE na corrida ao transporte inter-ilhas de Cabo Verde

A empresa cabo-verdiana Palm Shipping Lines anunciou ir submeter uma providência cautelar pedindo a suspensão do concurso internacional, depois de a Autoridade Reguladora das Aquisições Públicas (ARAP) de Cabo Verde ter julgado improcedente o recurso apresentado pelo consórcio constituído pela empresa cabo-verdiana e pela empresa Tschudi Ship Management (Holanda).

No Mindelo, o  ministro do Turismo e Transportes, José Gonçalves, citado pela “Inforpress”, reconheceu o direito que cabe à empresa, excluída do concurso, mas adiantou ter o governo enviado já o caderno de encargos às empresas restantes, que têm agora 45 dias para apresentarem as respectivas propostas.

José Gonçalves adiantou que o transporte marítimo inter-ilhas precisa de uma solução “o mais rápido quanto possível”, atendendo a que se trata de uma sector que está a ser servido de uma forma muito assimétrica.

De acordo com o calendário avançado pelo governo da Praia aquando do lançamento do concurso internacional, o vencedor deveria ser revelado a 8 de Junho, e a assinatura do contrato de concessão acontecer a 4 de Julho passados.

Os grupos portugueses Sousa (CV Line) e ETE (Transinsular) e o consórcio WAS Line/ ANEC Lines/ Marlow Navigation são os três concorrentes a disputar a concessão por 20 anos das ligações marítimas entre as ilhas cabo-verdianas.

O concurso visa “seleccionar um parceiro estratégico […] para fazer a gestão e exploração do Serviço Público de Transporte Marítimo de Passageiros e Carga Inter-ilhas” que deverá “trazer eficiência às ligações sem aumentar custos”.

» Concessão do transporte marítimo em Cabo Verde adiada


GOSTOU desta notícia? Clique aqui e SUBSCREVA a nossa NEWSLETTER.  

 

Comments are closed.