A Icelandair é o parceiro estratégico escolhido pelo governo de Cabo Verde para ficar com 51% da companhia aérea de bandeira Cabo Verde Airlines (TACV), no âmbito da privatização em curso.

Icelandair deverá ficar com 51% da TACV

A Resolução do Conselho de Ministros n.º 92/2018, publicada em Boletim Oficial, define as condições finais e concretas de venda de acções representativas de até 51% do capital social dos TACV à companhia islandesa.

O Executivo cabo-verdiano ressalva, porém, que poderá avançar para a escolha de um novo parceiro estratégico caso a proposta apresentada pela Icelandair não cumpra os requisitos estabelecidos no caderno de encargos, ou se as negociações em curso entre as partes não tiverem sucesso.

A Icelandair apresentou em Julho passado uma proposta para a compra de 51% da transportadora aérea da Cabo Verde, segundo um anúncio do primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva.

A privatização da Cabo Verde Airlines será efectuada através da venda directa da totalidade das acções representativas do capital social, havendo três lotes com destinatários específicos.

Um primeiro lote de 39% será vendido a investidores institucionais, o segundo lote de 51% destina-se à venda directa a um parceiro estratégico e o lote restante de 10% dirige-se, em partes iguais, a trabalhadores e emigrantes de
nacionalidade cabo-verdiana.

» Icelandair propõe-se comprar 51% da TACV

Os comentários estão encerrados.