Os Estaleiros Navais de Cabo Verde (Cabnave) está a negociar um empréstimo para se preparar para a privatização, que deverá ficar fechada ainda este ano.

A administração da Cabnave está a ultimar as negociações com um banco comercial para contrair um empréstimo de 20 milhões de escudos (200 mil dólares), ao abrigo de um aval concedido pelo Estado para a realização de investimentos, informou o ministro da Economia Marítima de Cabo Verde.

Paulo Veiga, questionado pela “Inforpress” sobre o avanço do processo de privatização e investimentos na Cabnave, disse que a empresa irá iniciar os investimentos previstos quando ficar concluído a negociação com o banco, “o que deverá acontecer a curto prazo.”

O novo titular da pasta da Economia Marítima disse estar a dar continuidade na procura de um parceiro estratégico para a empresa, para “finalizar o processo ainda neste ano de 2020.”

“Estamos em conversações com vários interessados. São de vários países, da China, da Europa e do continente africano. Vamos continuar essas conversações para rapidamente escolhermos o parceiro estratégico para os investimentos necessários e rápida expansão da Cabnave”, concretizou Paulo Veiga.

O ministro lembrou que o projecto da Zona Económica Especial para a Economia Marítima preconiza a mudança da indústria pesada da baía do Mindelo para a zona de Saragaça, “sendo por isso necessário encontrar um parceiro estratégico com a mesma visão”.

Esta não é a primeira vez que Cabo Verde intenta a privatização da Cabnave. O Grupo ETE esteve perto de ganhar a concessão daqueles estaleiros, por um período de 30 anos, mas em meados de 2017 o governo local decidiu anular o procedimento.

Comments are closed.